A importância de uma alimentação adequada é um fato conhecido pelos atletas e seus treinadores. Os que se dedicam à competição, tem um objetivo, que é o de melhorar suas marcas. Para os fãs que praticam esporte como um hobby ou com a idéia de melhorar a sua saúde, o objetivo de uma alimentação adequada é a de satisfazer as necessidades nutritivas, evitando tanto as deficiências como os excessos.

Portanto, fica claro que é fundamental alimentar-se bem, não apenas os atletas, mas todos, já que o nosso organismo precisa e nós nos sentiremos muito melhor. Os nutrientes necessários para o nosso organismo são os seguintes:

  • ENERGIA: necessidades nutricionais dependem da idade, estilo de vida, estado de saúde e, em especial, do tipo de atividade física. A dieta deve ser equilibrada para obter um melhor desempenho desportivo. A ingestão energética deve cobrir o gasto calórico e permitir que o atleta mantenha o seu peso corporal ideal.
  • : recomenda-se que as proteínas representem em torno de 10-15% da energia. Compreende-Se facilmente que o atleta afim de melhorar o seu desenvolvimento muscular tenha a tentação de exagerar na ingestão de proteínas. Mas, as necessidades não ultrapassam os 2 gramas de proteínas por quilograma de peso e por dia.Estes requisitos são amplamente cobertos pela ingestão razoável de carne, ovos, peixe e produtos lácteos. Um excesso de proteínas na alimentação pode provocar uma acumulação de resíduos tóxicos e outros efeitos prejudiciais para a boa forma do atleta.
  • <!–intlink id=”126″ type=”post” text=”GORDURAS”–> a: a ingestão ideal de gordura em atletas deve ser de um 30-35% das calorias totais. Tanto o excesso como um aporte deficiente de gordura pode provocar efeitos adversos para o organismo. Se o conteúdo lipídico da dieta é baixo, existe o risco de sofrer deficiências em vitaminas lipossolúveis e ácidos graxos essenciais. Se, pelo contrário, a dieta tem um teor excessivo de gordura o desempenho físico é menor e, além disso, favorece o aparecimento de uma série de doenças como a obesidade, problemas digestivos e cardiovasculares.
  • as recomendações de carboidratos para atletas são de 50-60% do total das calorias ingeridas, correspondendo a menos de 10% de hidratos de carbono simples (açúcar, doces …) e o restante aos hidratos de carbono complexos (cereais e derivados, legumes, batatas …).
  • Em geral, os atletas devem consumir uma dieta relativamente alta em carboidratos para otimizar a disponibilidade de glicogênio muscular durante os períodos de treinamento intenso e competição e, assim, obter uma maior resistência esportiva.

  • : em condições normais, precisamos de cerca de dois litros diários de água para manter o equilíbrio de água (um litro e meio, em forma de bebida e o restante através dos alimentos). Em caso de um esforço físico importante das necessidades de água aumentam, podendo perder até dois litros por hora. É aconselhável beber antes, durante e depois do exercício físico, principalmente em esportes de longa duração.
  • <!–intlink id=”131″ type=”post” text=”MINERAIS”–>: em mulheres com uma grande actividade desportiva e as que costumam ter ausência da menstruação, as necessidades de cálcio aumentam e há que aumentar o fornecimento de minerais para compensar os baixos níveis estrogênicos e sua menor absorção intestinal de cálcio. Por isso recomenda-se uma alimentação rica em produtos lácteos (leite, queijo, iogurte …).Observou-Se que as necessidades de ferro das pessoas que praticam regularmente desporto são maiores que as de uma pessoa sedentária. Isso se deve ao fato de que suas perdas são superiores e que têm níveis de hemoglobina no sangue mais alto. Além disso, a mulher deve compensar as perdas que ocorrem através da menstruação. No caso de mulheres atletas, é conveniente aumentar o consumo regular de alimentos ricos em ferro (carne, ovos, legumes …).
  • : no que se refere às vitaminas, demonstrou-se que a capacidade física diminui quando há uma falta das mesmas. A partir desse fato se espalhou a crença de que um suplemento vitamínico pode aumentar o desempenho na prática esportiva. Mas todos os estudos realizados até agora têm chegado à conclusão oposta: um vício de vitaminas melhora o desempenho físico.Um aporte suplementar de vitaminas só pode exercer um efeito benéfico no desempenho das pessoas que têm um défice vitamínico. Mas este não é o caso de a pessoa alimentada de forma equilibrada.
  • Leave a Reply

    Your email address will not be published. Required fields are marked *