Em função do tipo de esforço e a temporada ambiental, o corpo perde através do suor quantidades importantes de água, no esforço de manter a temperatura corporal dentro de limites normais, isto é, entre 36,5 e 37,5 ° C.

O movimento dos músculos produz o calor e o corpo põe em marcha um mecanismo de dissipação do mesmo, através do suor e sua posterior evaporação. Em dias quentes e bastante úmidos este mecanismo de defesa do organismo pode ser sobreposto e as perdas pelo suor, podem ser extremas, alcançando sérios níveis de desidratação. Nestas circunstâncias, é fundamental levar roupas leves e soltas, que permita a livre circulação de ar ao redor de nossa pele.

Tomar líquidos

A desidratação se vai manifestar no início em forma de problemas localizados, do tipo de cãibras musculares, sensação de sede, visão turva, etc., e se substituirmos líquidos pode causar um golpe de calor, situação de extrema desidratação que pode comprometer a nossa vida, já que a temperatura corporal se eleva acima de 40º C.

As perdas de água deterioram o desempenho físico do atleta, de forma que uma perda de suor equivalente a 2% do peso corporal (1,4 litros em uma pessoa de 70 kg), a capacidade física será reduzida em 20%, aparecerá mais facilmente a temível “vagabunda”, o indivíduo estará mais predisposto a quedas, acidentes diversos e até mesmo a retirada. Diante disso, é compreensível que os médicos desportivos insistir tanto na hidratação durante a atividade esportiva.

Durante os esforços de longa duração, ocorre frequentemente usadas para alimentos sólidos. Além disso, através do suor perdemos grandes quantidades de minerais ou de sais, especialmente cloro, sódio, potássio ou magnésio. Por tudo isso, será conveniente acrescentar alguns componentes água, preparando-se para uma eficaz e agradável bebida energética, ou seja, bebidas isotónicas , cuja composição é constituída por hidratos de carbono simples (glicose ou frutose), minerais diversos (cloro, sódio, potássio, magnésio, zinco ou selênio) e vitaminas B e C, que têm efeitos positivos sobre o rendimento muscular e a sua posterior recuperação.

As misturas à base de água com chá e limão ou com chá e mel, podem ser apropriadas sempre que o conteúdo de matéria doce não seja excessivo, pois, caso contrário, poderá causar problemas digestivos tais como náuseas, vómitos ou diarreia, com o que poderia sendo acionado ou agravar-se em estado de desidratação. De igual modo, é aconselhável que a cada duas horas a realizar pausas de 5 a 10 minutos em que tomaremos os alimentos apropriados para o esforço, acompanhados de água ou bebidas preparadas.

Outro aspecto a considerar é a temperatura da água. Se bebemos a água muito fria, ao tomar contato com as paredes do estômago que se encontram a 37º C, pode provocar um choque térmico, conhecido popularmente com o nome de “corte de digestão” e que caracteriza-se por vômitos, sudorese e perda do conhecimento. Assim, podemos estabelecer que a temperatura ideal para as bebidas está entre 10 e 15 ° C, para não sofrer nenhum tipo de risco,

Compartilhe isso:

Os Minerais são elementos químicos essenciais para o normal funcionamento metabólico. A água circula entre os diferentes compartimentos corporais, levando eletrólitos, que são partículas minerais em solução. Tanto as mudanças internas como o equilíbrio aquoso dependem de sua concentração e distribuição.

Os minerais podem ser divididos em dois tipos, de acordo com a necessidade que tem o corpo deles: os macrominerales, (Sódio, Potássio, Cálcio, Fósforo, Magnésio e Enxofre, entre outros), são necessários em quantidades maiores que 100 mg por dia. Os microminerales (Cobre, Iodo, Ferro, Manganês, Cromo, Cobalto, Zinco e Selênio), também chamados de minerais pequenos, são necessários em quantidades muito menores.

Em mulheres com uma grande actividade desportiva e as que costumam ter ausência da menstruação, as necessidades de cálcio aumentam e há que aumentar o fornecimento de minerais para compensar os baixos níveis estrogênicos e sua menor absorção intestinal de cálcio. Por isso recomenda-se uma alimentação rica em produtos lácteos (leite, queijo, iogurte …).

Observou-Se que as necessidades de ferro das pessoas que praticam regularmente desporto são maiores que as de uma pessoa sedentária. Isso se deve ao fato de que suas perdas são superiores e que têm níveis de hemoglobina no sangue mais alto. Além disso, a mulher deve compensar as perdas que ocorrem através da menstruação. No caso de mulheres atletas, é conveniente aumentar o consumo regular de alimentos ricos em ferro (carne, ovos, legumes …).

  • Cálcio
  • Ferro
  • Zinco
  • Magnésio
  • Fósforo
  • Potássio
  • Sódio
  • Ferro

Compartilhe isso:

Normalmente cai em um erro muito comum que a alimentação se refere. São muitas as pessoas que chegam a dispensar o pequeno-almoço pensando que assim verão reduzidas o número de calorias em seu corpo ou, simplesmente, não gosta de tomar o pequeno-almoço por falta de apetite ou preguiça.

pequeno-almoço

Nada mais longe da realidade. E é que o pequeno-almoço deve ser imprescindível. O pequeno-almoço é uma refeição essencial, sem cair no tópico que diz que é a refeição mais importante do dia, mas não podemos deixar de tomá-lo porque os benefícios obtidos com esta primeira refeição estão comprovados.

Assim, diversos estudos de especialistas em nutrição têm estabelecido que o café da manhã fornece a energia necessária para começar o dia com força. De não tomá-lo, nos resentiríamos de seguro posteriormente e, além disso, não só nos traz esse plus de energia, mas que nos ajuda a manter a dieta. Quais os alimentos que são bons no café da manhã? Os cereais, fruta, yogurts, sucos, leite (de preferência descnatada) ou torradas integrais são boas durante esta primeira refeição do dia.

Portanto, o típico café da manhã composto por um café e um par de bolachas não é bom para nosso corpo já que, mesmo que consiga enganar o estômago e fazê-lo esquecer a fome, não nos traz nenhum tipo de benefício vitamínico, nem nos dá essa dose de força importante que contribui para um bom pequeno-almoço.

Desta forma, cabe fazer referência a diversos estudos sobre o tema, que estabelece que as pessoas que decidem não tomar o pequeno-almoço têm um consumo de vitamina C e cálcio 40% mais baixo e até menos de 10% de ferro em comparação com as que tomarem.

Compartilhe isso:

Ser vegetariano transformou-se em nossa sociedade, em uma autêntica filosofia de vida. Desde então, argumentos para começar uma dieta vegetariana não faltam: desde razões dietéticas, que afirmam que é mais saudável, ao éticas ou ambientais, passando por cento sociais e humanitárias. Poderíamos chamá-la de uma dieta equilibrada, embora algumas variedades incorrem em carências nutricionais.

No entanto, a dieta vegetariana, não é uma dieta homogênea. Hoje em dia existem diferentes tendências diferentes, e, sem dúvida, umas mais saudáveis que outras:

  • Dieta ovolactovegetariana: é a mais completa de todas as alternativas do ponto de vista nutricional, já que inclui o leite e os ovos.
  • Dieta ovovegetariana: derivada da ovolactovegetariana, este tipo de dieta é um pouco menos completa, ao proibir o consumo de lácteos.
  • Dieta lactovegetariana: derivada da ovolactovegetariana, este tipo de dieta é um pouco menos completa, ao proibir o consumo de ovos.
  • Dieta vegetalista: esta dieta consideram o mel como subproduto animal e não a consomem, nem tomam legumes (exceto a soja).
  • Dieta vegana: O veganismo, variante do vegetalismo, admite o consumo de leguminosas.
  • Dieta frugívora: alimentam-se exclusivamente de frutas frescas e frutos secos;
  • Dieta crudívora: comem somente vegetais e frutas cruas
  • Dieta cerealífero (regime macrobiótico): consomem exclusivamente cereais e restringem a ingestão de líquidos.

Mais informações sobre a dieta vegetariana:

Compartilhe isso:

A fase da amamentação é um dos períodos em que a alimentação desempenha um papel fundamental, ainda mais se você é vegetariana. Por isso, é fundamental que vigie a sua dieta durante a gravidez, mas também depois de ter tido o seu bebé, especialmente se estiver a amamentar. É importante que tenha em conta algum complemento natural como a espirulina para grávidas, que lhe fornece ferro, proteínas vegetais e muito mais.

A dieta vegetariana na amamentação implica ter em conta algumas considerações, embora o fato de ser vegetariana não tem por que ter repercussões negativas na nutrição do bebê através do leite materno. De fato, não há melhor alimento para seu bebê, mas você tem que ter em conta que a composição nutricional da sua alimentação vai afetar a composição de seu leite. O que ingieras terá um tremendo impacto sobre a composição da gordura do leite. É importante ingerir bastante ácido graxo omega-3 durante este período.

Os dois riscos mais comuns são as possíveis carências de vitamina B12, vitamina D e ferro. Em princípio, com uma dieta ovolactovegetariana que inclui quantidade suficiente de leite e ovos, se tem quantidade suficiente de vitamina b12.

Em seus primeiros meses de vida, o bebê vai crescer a bom ritmo, graças ao leite materno, que é o único que precisa durante os seus primeiros 6 meses. O leite materno fortalece o seu sistema imunológico, reduz o risco de desenvolver alergias, e a incidência de doenças de tipo respiratório, gastrointestinal, etc, de cada vez que cria um vínculo de união com o seu filho. Além disso, é muito confortável e econômico (leite sempre pronta a temperatura ideal).

Quando o bebê conta com 4-6 meses de idade, convém ir introduzindo alimentos sólidos na sua dieta. Começa introduzindo arroz e cevada, legumes e frutas em compota. Depois continua com sucos de frutas. Quando o seu filho tenha entre 8 e 9 meses, você pode começar a dar-lhe pedaços de frutas e pão; e quando tiver um ano estará pronto para comer suas refeições veganas esmagadas.

Mais informações sobre a dieta vegetariana:

Compartilhe isso:

Você receberá meu bebê todos os nutrientes necessários se sigo uma dieta vegetariana? Talvez tenha tido essa dúvida, por isso queremos te ajudar com algumas dicas.

A gravidez é uma etapa muito delicada, em que o seu corpo precisa de muitos nutrientes em quantidades difíceis de preencher. Uma alimentação equilibrada é favorecer o crescimento e o desenvolvimento do bebê e ajudá-la a manter o seu nível de energia ao longo destes nove meses, o parto e o pós-parto, por isso é imprescindível que cuide de sua dieta durante a gravidez, e mais ainda se você é vegetariana, pois você terá que ter muito claro de que alimentos você pode obter as vitaminas e os nutrientes de que necessita. Por isso, para as grávidas, a spirulina pode ser um complemento alimentício muito apropriado.

Durante este período crítico nutricional, deve ter em conta que o bebê absorve todos os nutrientes diretamente de você, e você deve ter boas reservas. Portanto, se você deseja estar grávida, é uma boa idéia introduzir desde antes até mesmo as mudanças necessárias em sua dieta.

Durante a gravidez as necessidades de energia aumentam em 10 a 15%, mas as suas necessidades de minerais e vitaminas em um 20-100%. As necessidades de ferro aumentam consideravelmente, pois são necessárias para a formação de glóbulos vermelhos. Isso é compensado com o aumento da absorção de ferro por parte do corpo e diminuição das perdas de ferro (desaparece a menstruação).

De todas as formas, existe o risco de deficiência de ferro durante o terceiro trimestre de gravidez e, por isso, recomenda-se dobrar a ingestão deste mineral (de 15 mg/dia para 30 mg/dia) durante este período. São boas fontes de ferro as leguminosas, tofu, nozes, sementes, frutas secas, cereais integrais e os vegetais de folha verde. Inclua em sua dieta alimentos ricos em zinco, como legumes, nozes, sementes e cereais integrais. O cálcio colabora com a formação adequada dos ossos e dos dentes de seu futuro bebê, assim como seus nervos, músculos e o funcionamento de sangue. Durante a gravidez, a absorção de cálcio aumenta. São recomendados o tahini, a alga hiziki e o brócolis.

Quer saber mais sobre a alimentação vegetariana durante a gravidez?

Mais informações sobre a dieta vegetariana:

Compartilhe isso:

A gravidez é uma fase delicada do ponto de vista nutricional, com necessidades de nutrientes elevadas e difíceis de preencher, por isso é importante que cuide de sua dieta durante a gravidez.

O primeiro passo para uma correcta alimentação durante a gravidez é prestar atenção aos alimentos que você incluir na sua dieta diária. Neste período não deve fazer dietas extremas e há que evitar as situações de jejum, já que podem ser prejudiciais para o bebê. Consulte a pirâmide alimentar durante a gravidez para ter claros alguns pontos sobre os alimentos que não devem faltar em sua dieta.

Distribui as refeições em várias tomadas, entre 4 e 6, e comer devagar, mastigando bem os alimentos, em um ambiente descontraído e sem distrações.

Você também deve saber que comer bem não significa comer muito. Tente variar ao máximo a alimentação, incluindo os cinco grupos básicos de alimentos:

  • Lácteos
  • Carnes vermelhas, frango, peixe e ovos
  • Cereais e derivados
  • Frutas
  • Produtos hortícolas

Beber abundantes líquidos ao longo do dia irá ajudá-lo a evitar a prisão de ventre, um problema bastante comum na gravidez. E, claro, evite o consumo de álcool e tabaco durante os meses de gravidez e após o parto.

Compartilhe isso:

1. O que são os cookies, por que os usamos em Emagrecimento e Saúde

Um cookie é um arquivo que é baixado para o dispositivo do usuário ao acessar determinadas páginas da web para armazenar e recuperar informações sobre a navegação realizada a partir deste computador.

Os cookies permitem que desta web, entre outras coisas, armazenar e recuperar informações sobre as decisões e hábitos do usuário e facilitar a sua navegação.

É importante destacar que o uso de cookies não fornece dados pessoais do usuário, que de cara para o Emagrecimento e a Saúde permanece anónimo.

O utilizador pode configurar o seu browser para não aceitar o uso de cookies, caso em que a personalização da experiência não se aplicaria mas pode continuar a aceder aos conteúdos de nosso site normalmente.

Mais informações sobre o que as cookies e como eles funcionam: http://es.wikipedia.org/wiki/Cookie_(informática)

2. Quais os tipos de cookies utilizados Emagrecimento e a Saúde?

Cookies de análise: Cada vez que um Usuário visita um Site ou Serviço, uma ferramenta de um fornecedor externo (Google Analytics, comScore e similares) gera um cookie analítica no dispositivo do usuário. Este cookie só é gerado na visita, servirá nas próximas visitas aos serviços de Emagrecimento e Saúde para identificar, de forma anônima ao visitante. Os principais objectivos que se perseguem são:

  • Permitir a identificação anônima dos usuários navegantes através de “Cookie” (identifica navegadores e dispositivos, não pessoas) e, portanto, a contabilização aproximada do número de visitantes e sua tendência no tempo.
  • Identificar de forma anônima os conteúdos mais visitados e, portanto, mais atraentes para os usuários
  • Saber se o usuário que está acessando é novo ou repetir a visita.

Importante: O cookie nunca irá associada a nenhum dado de carácter pessoal que possa identificar o usuário. Esses cookies só serão utilizadas para fins estatísticos que ajudem a otimizar a experiência dos usuários no site.

Mais informações sobre a política de privacidade destas ferramentas de análise de dados em:
O Google Analytics
A Comscore

Cookies de publicidade: este tipo de cookies permitem ampliar a informação dos anúncios exibidos a cada utilizador anónimo no Emagrecimento e Saúde. Entre outros, ele armazena a duração ou freqüência de exposição de posições publicitárias, a interação com as mesmas, ou os padrões de navegação e/ou comportamentos do usuário, já que ajudam a formar um perfil de interesse publicitário. Deste modo, permitem oferecer publicidade afim aos interesses do usuário.

Para a gestão de publicidade de Emagrecimento e Saúde utilizam-se ferramentas de serviço de publicidade (Adservers – http://es.wikipedia.org/wiki/Adserver”) de terceiros. Esses terceiros podem armazenar cookies enviados a partir de Emagrecimento e Saúde provenientes dos navegadores dos usuários, bem como acessar os dados que elas são salvas.
As empresas que geram estes Cookies têm suas próprias políticas de privacidade.

Atualmente, Emagrecimento e Saúde utiliza a plataforma do Doubleclick do Google para gerenciar esses serviços.

3. Como desativar os cookies no navegador

A maioria dos navegadores atualmente permitem ao usuário definir se desejam aceitar cookies e qual delas. Estas definições normalmente localizado em ‘opções” ou “Preferências” do menu de seu navegador.

Estas são as instruções para configurar os cookies nos principais navegadores:

Chrome: Configurações> Mostrar configurações avançadas -> Privacidade -> Configurações de conteúdo.
Para mais informações, pode consultar o suporte do Google ou da Ajuda do navegador.

Firefox: Ferramentas -> Opções -> Privacidade -> Histórico -> Configuração Personalizada.
Para mais informações, pode consultar o suporte da Mozilla ou a Ajuda do navegador.

Internet Explorer: Ferramentas -> Opções de Internet -> Privacidade -> Configuração.
Para mais informações, pode consultar o suporte da Microsoft ou a Ajuda do navegador.

Safari: Preferências -> Segurança.
Para mais informações, pode consultar o suporte da Apple ou da Ajuda do navegador.

Por outro lado, o Google, para que os visitantes do seu site tenham a possibilidade de anular o Google Analytics utilize os seus dados, desenvolveu o que chama de “Snap-in do navegador para desativação” que, como o seu nome indica, desative a recolha de dados que realiza o JavaScript do Google Analytics (ga.js, analytics.js e dc.js) e que está disponível para download no seguinte link: http://tools.google.com/dlpage/gaoptout/

Embora se realizam diversas divisões para definir os diferentes grupos de alimentos, aqui optou-se por expor seis grupos. Desta forma, nós incluímos todos os alimentos em seis grupos para esclarecerte todos aqueles que não podem faltar na sua dieta, já que, como você verá, se oferecem benefícios fundamentais para o seu corpo.

  • GRUPO 1: Leite e derivados. São os chamados alimentos protetores e proporcionam uma elevada dose de proteínas e também de cálcio. Não só o leite, mas, como você diz, todos os seus derivados, como o queijo ou iogurte, são essenciais na nossa dieta e são a mais importante fonte de cálcio que existe. Para as crianças é fundamental, uma vez que ajuda no crescimento, e também o é para os adultos, uma vez que sem este grupo alimentar os ossos se ressentir-se de maneira considerável, o desgaste é maior e a fadiga não tarda em aparecer. Quanto às pessoas que sofrem de problemas de colesterol é recomendável que incluam estes produtos desnatados em sua dieta para baixar o colesterol.
  • GRUPO 2:Carne, peixe e ovos. Fonte de proteínas e de ferro, com que os benefícios em nosso corpo são muito altos. A carne vermelha ou branca é a que devemos consumir em nossa dieta para que seja benéfico, mas não se deve abusar, já que sempre contém gorduras saturadas. Os ovos também são básicos na dieta, mas sempre há que comê-las de forma equilibrada, porque há que se lembrar que contêm colesterol. Quanto ao peixe praticamente tudo são benefícios e podemos comer brancos ou azuis. Vamos ter que parar a atenção para os molúscos, camarões ou caranguejos que oferecem altas doses de proteínas, mas você também pode aumentar a nossa taxa de lipídios, algo perjudical.
  • GRUPO 3: Legumes e frutas. Este grupo oferece uma grande quantidade de vitamina A e C, fibras e substâncias minerais como o potássio, o magnésio e o ferro. Quanto aos vegetais, cabe destacar que as mais benéficas para o nosso organismo são as verdes e, além disso, levá-los frescos. Quanto às frutas, cabe ressaltar que as ácidas são onde a maior quantidade de vitamina C encontra. Por isso, há que se destacar frutas como a laranja, o limão, morangos ou grapefruit.
  • GRUPO 4: Alimentos feculentos e açucarados. São a principal fonte de fibra, podem até mesmo fornecer vitamina B, como as leguminosas e os cereais, e vitamina C, como a batata. Neste grupo nós incluímos alimentos como massas, o arroz, a farinha, o milho, o pão ou legumes, mas também os pertencentes aos alimentos açucarados, que cabe não abusar, como o chocolate, o próprio açúcar ou diferentes frutos secos.
  • GRUPO 5: Matérias gordas. Deve-se evitar o consumo excessivo mas, de uma forma equilibrada, é necessário consumi-las, pois trazem grandes valores energéticos, vitaminas lipossolúveis e ácidos graxos essenciais. Produtos que pertencem a este grupo são a manteiga, a margarina ou o óleo, é recomendável consumir de oliva para uma correcta manutenção da dieta.
  • GRUPO 6: Bebidas. A água é o único líquido verdadeiramente essencial no nosso organismo. Assim, é benéfico consumir sucos de frutas, que fornecem vitaminas em nosso organismo, e também café ou chá, mas sempre em pequenas doses, já que nos fornecem energia e estimula as funções cerebrais. Um alto consumo pode criar dependência, por isso não é recomendado como não é, em absoluto, o álcool, que tem que estar fora de nossa dieta habitual e se consome deve ser sempre com moderação.

Compartilhe isso:

Se a sua intenção é seguir uma dieta hipocalórica, baixa em calorias, para perder peso e definir a musculatura, é recomendável recorrer a um especialista em nutrição para que se faça a mais adequada a suas necessidades. Aqui, propomos-lhe um exemplo de dieta hipocalórica.

Pequeno-almoço hipercalórico: 1 peça de fruta , com excepção de hipercalóricas como uvas, graviola, banana, figo Iogurte sabor 125 ml ou leite desnatado 125 ml Infusões sem açúcar ( camomila, chá, ou café )

Almoço: Iogurte sabor se não tiver tomado o pequeno-almoço Infusão sem açúcar

Comida: Escolher uma opção:

1 – Salada de verduras e hortaliças . Alface, tomate, cebola, cenouras, beterrabas, nabos , aipo, alcachofra, picles. evitar feijões, ervilhas, couves-de-Bruxelas. As batatas, em princípio, também se evitassem

2 – Carne ou peixe. Grelhado, assado, cozido no vapor ou grelhado. O frango tomá-lo sem pele. Evitar o porco ou tomar apenas a parte menos gordura, como o lombo ou o lombo . Evitar a carne com gordura (olho de lombo ou lombinho).

Lanche: Fruta não hipercalorica, uma peça Iogurte sabor se não o tiver tomado no almoço Infusão

Jantar: Escolha uma opção

1 – Legumes rehogada no vapor ou cozido. Evitar as batatas. Pode tomar acelgas, feijão verde ,couve-flor, berinjela, cardos.

2 – Ovos cozidos ou distância, produtos de charcutaria hipercalórico de peru ou presunto York hipercalórico, queijo fresco sabor.

Regras gerais:Óleo para todo o dia no máximo 2 colheres de sopa, evitar ao máximo, beber muita água, cerca de 2 litros diários. Não tomar bebidas alcoólicas, nem refrigerantes ou bebidas carbonatadas de baixa caloria. Iogurte sabor, máximo 2 por dia, frutas, apenas 2 por dia, sem combinar dois tipos de frutas no mesmo ida.

Mais informações sobre a dieta de baixa caloria:

Compartilhe isso: